Arquivo de Março, 2009

Propagandas e Brasileiros

Posted in Comentarios on Março 30, 2009 by locupletado

A Folha de São Paulo publicou ontem matéria falando que o governo Lula duplicou o “investimento” em patrocínio e publicidade. Segundo o jornal o gasto publicitário do Estado aumentou 96% de 2003 para 2006, algo em torno de 500 milhões, no ano em que Lula foi reeleito.

Algumas linhas mais para baixo a Folha noticiou que as Casas Bahia é o maior anunciante do país, investindo 3,1 bilhões por ano, em segundo lugar está a Unilever(dona da Kibon, Omo, Dove e Rexona), cujo gasto atingiu 1,75 bilhão.

Das 24 páginas do caderno principal da Folha ontem, metade era de propagandas(a Casas Bahia com suas promoções tava lá, não apenas em uma página, diga-se de passagem). Não havia nada do governo. Por mais que ache errado gastos exorbitantes com publicidade, ainda mais em ano eleitoral, como fez Lula. É importante lembrar que o Estado(normalmente é Petrobras, Caixa e Banco do Brasil) patrocinam muitas coisas importantes. Apenas para ficar em veículos comunicativos: você já leu a revista Brasileiros? Dirigida e idealizada pelo jornalista Ricardo Koscho.

Claro que não saí nada contra o governo, mas neste tempo “apocalíptico”, noticiado diariamente pelos jornais, é bom descansar a vista lendo algo que mostre algo diferente.  Ou apenas conte uma boa história de um personagem marginalizado, como a Brasileiros faz frequentemente.

Anúncios

Dica

Posted in Comentarios on Março 23, 2009 by locupletado

“Em todos os tempos da história tem havido crises. Mas há uma nítida diferença entre as surgidas antes do crescimento capitalista e as que apareceram depois. Antes do século XVIII o tipo mais comum de crise era provocado pelo fracasso das colheitas, pela guerra, ou por algum acontecimento anormal; eram caracterizadas pela escassez de alimento e outros artigos necessários, cujos preços se elevavam. Mas a crise que conhecemos, a crise que começou a existir com o advento do sistema capitalista não é devida a fatos anormais – parece parte e parcela de nosso sistema econômico; é caracterizada não pela escassez, mas pela superabundância. Nela, os preços, ao invés de subirem caem.

O leitor conhece as outras características das crises e depressões –  desemprego, tanto do trabalho como do capital, queda dos lucros, um retardamento geral da atividade industrial, tanto na produção como no comércio. O paradoxo da probeza em meio da abundância é visto por toda parte.

Há falta de matéria prima? Não. Os plantadores de algodão estão ansiosos para vender seu produto. Há falta de equipamento de capital? Não. Os donos de fábricas estão ansiosos de ver as máquinas de suas fábricas silenciosas trabalhando novamente. Há falta de trabalho? Não. Os trabalhadores desempregados estão mais do que dispostos a voltar às fábricas para fabricar as roupas que lhes estão faltando.

Não. A matéria-prima, o equipamento de capital e o trabalho necessários à produção existem, e, não obstantes a produção não ocorre. Por quê?”

Este é um trecho do penúltimo capítulo do livro “História da Riqueza do Homem”, de Leo Huberman. O livro, escrito em 1936, é muito bom, de linguagem bem fácil e em certos pontos divertida. Como é possível perceber no trecho acima o autor é meio contrário ao capitalismo. Leo Huberman era socialista, mas mesmo que não seja socialista você provavelmente irá gostar do livro(eu gostei e não sou). É mais no final que Huberman apela, bom fica a dica.

Dois Brasis

Posted in Comentarios on Março 23, 2009 by locupletado

Já é cliche falar nos “dois Brasis”, o rico e o pobre e tal tal tal….mas depois de ver o Estadão deste domingo e também a Folha de São Paulo(veio de brinde por finalmente ter pago a conta na banca) deu para ver claramente a imagem dos dois Brasis em duas matérias, uma de cada diário.

No Estadão, com muito destaque estava o ‘silêncio amigo’ dos senadores e divulgava o gasto anual exorbitante do senado: 3 bilhões por ano, para sustentar não mais do que 5 mil pessoas.

Já na Folha uma matéria criticando o Bolsa Família falava que o gasto anual com o programa assistencial gira em torno de 11 bilhões. A diferença para o gasto do senado é que 11 milhões de FAMÍLIAS são sustentadas por essa quantia.

É uma diferença assustadora……imagina agora o gasto da Câmara de Deputados com seus 500 e cacetada representantes do povo.

(TALVEZ) no dia da mentira a verdade seja dita

Posted in Comentarios on Março 19, 2009 by locupletado

Se já não bastasse aguentar a perseguição dos principais veículos de comunicação do país e da “justa” Justiça brasileira, o delegado Protogenes Queiroz está falando que vai botar às claras todos os segredos da operação Satiagraha na câmara de deputados no dia 1 de abril, dia da mentira. Logo logo as pessoas não vão nem saber quem é o Daniel Dantas(a não ser o ator). Só conhecerão o coitado do Protogenes, que vai acabar ficando conhecido como o espião/malandro/corrupto/(mais adjetivos negativos) que tentou acabar com a bela democracia brasileira.

Tomara mesmo que o delegado abra a boca e diga a verdade no dia 1 de abril, mas nada garante, e mesmo que diga é bem capaz que quem acabe sendo o alvo das acusações seja ele. Esta história é tão ridicula que é como se eu visse alguém roubando algo no supermercado e avisasse as “autoridades” mas no fim eu sou o culpado por estar olhando do modo errado/inapropriado , na hora certa a pessoa certa. Talvez por que quem estava roubando era o próprio dono do mercado.

É melhor abrir um bar

Posted in Comentarios on Março 16, 2009 by locupletado

O jornalista Claudio Humberto noticiou hoje que o Ministério da Educação reconheceu ou autorizou, em apenas cinquenta dias, 200 novos cursos superiores no país. Uma média de quase cinco por dia.

Ontem um dos editoriais do Estadão falava da crise das empresas do ensino superior. De acordo com o editorial, as universidades privadas possuem 4,5 milhões de alunos, cerca de 73% das matrículas do ensino superior no Brasil. Entre 2002 e 2005 o número de faculdades particulares cresceu 35% e o número de cursos, 56%. No mesmo período, as matrículas só aumentaram 28%. Ou seja, a oferta cresceu mais do que a demanda. E segundo Claudio Humberto noticiou, continua crescendo.

Talvez porque abrir uma universidade no Brasil seja tão fácil quanto abrir um bar. Mas os empresários da educação estão percebendo que as faculdades, apesar de oferecer a mesma quantidade de vagas,  não possuem o mesmo número de “vestibulandos” que o tradicional boteco.

Foi por pouco mas custou muito

Posted in Comentarios on Março 12, 2009 by locupletado

O jornalista iraquiano que durante uma entrevista coletiva, em dezembro do ano passado, tentou acertar a cabeça de George Bush duas vezes com seus sapatos foi condenado a 3 anos e meio de prisão. Imagina se tivesse acertado.

Sugestão para a Placar

Posted in Comentarios on Março 10, 2009 by locupletado

 

Se hoje eu fosse um editor de uma revista esportiva, que no Brasil quer dizer de futebol, a próxima capa da revista seria parecida com esta:davi_baldussi-1